Lição 02: Compreendendo o que é Amor-Próprio | 4° Trimestre de 2022 | EBD – Adolescentes

EBD Adolescentes | 4° Trimestre De 2022 | Tema: Como Viver no mundo à Luz da Bíblia Escola Biblica Dominical | CPAD | Lição 02: Compreendendo o que é Amor-Próprio

LEITURA BÍBLICA

Mateus 22.36-39

A MENSAGEM

“E o segundo mais importante é parecido com o primeiro: ‘Ame os outros como você ama a você mesmo’” Mateus 22.39

Devocional

Segunda >> Sl 139.14
Terça >> Lc 12.6-7
Quarta >> 1 Pe 2.9
Quinta >> Is 43.4
Sexta >> Sl 8,3-5
Sábado >> 1 Jo 4.19

OBJETIVOS

DEFINIR o que é autoestima, demonstrando sua relação com a identidade do adolescente;
EXPLICAR o princípio do amor
APONTAR a necessidade de filtrar as influências da mídia e dos amigos.

Ei Professor!

Muitos alunos chegam à Escola Dominical com dores e traumas pessoais. Essa bagagem emocional dificulta a socialização e o desenvolvimento de seus projetos pessoais. Nesta lição há a oportunidade de tratar dessas questões, a partir do estudo da Palavra de Deus. Então, aproveite o tempo da aula para dar espaços de fala aos seus alunos. Quando eles compartilharem algo pessoal, seja hábil na escuta e no acolhimento. Faça da sua aula um momento seguro para eles abrirem o coração. Durante o preparo desta lição, ore ao Senhor e peça ajuda ao Espírito Santo. Separe um tempo adequado para a leitura da Bíblia e estude o contexto bíblico do texto. Uma boa preparação é essencial para um bom desempenho em sala de aula.

Ponto de Partida

Diversos estudos apontam que a autoestima dessa geração de adolescentes tem sido influenciada negativamente pelas redes sociais. A busca constante por aprovação (em forma de likes), a intensa exposição à opinião alheia (por meio dos comentários) e a busca por um padrão de beleza irreal têm comprometido o amor-próprio dos adolescentes. Nesta lição vamos resgatar esse valor, baseando-se nas maravilhosas palavras de Jesus. Desenvolva sua aula considerando que você está estabelecendo alicerces bíblicos para os adolescentes crescerem com uma identidade cristo forte e uma mente saudável. Revise os objetivos propostos. Eles precisam ser prioridade. Não perca o foco!

Vamos Descobrir

Podemos perceber na sociedade uma constante busca por aceitação e reconhecimento Geralmente, as pessoas buscam esse tipo de validação no outro. Nas redes sociais isso fica claro que a cada postagem, elas buscam por curtidas, reações e comentários (preferencialmente positivos). Entretanto, nossa identidade não pode ser definida pelo outro. Nossa autoestima precisa ser construída a partir do que a Palavra de Deus diz a nosso respeito Vamos aprofundar essa reflexão?

Hora de Aprender
I- IDENTIDADE E AUTOESTIMA

1- Por que somos como somos?

A vida do Ser Humano começa no ventre da mãe. Mesmo quando o corpo ainda está informe, a vida já está presente. Com apenas 22 dias de gestação, o coração começa a bater e ali, naquele pequeno ser, todo DNA (ácido desoxirribonucleico) já está presente. No DNA está todo o projeto de Deus para a formação do nosso corpo. Ele carrega as características do cabelo que teremos, do formato das unhas, a altura média, o contorno do nariz etc. Cada DNA é único. O que significa que, em toda a humanidade, ninguém é igual ao outro. Você é singular (Gn 1.27.31). Consegue perceber o quanto você é especial?

E dentro dessa perspectiva que precisamos compreender o nosso valor. O Salmista disse: “Eu te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem” (Sl 139.14 ARC). Você foi projetado por Deus. Foi Ele mesmo quem o formou. A origem da sua vida está nEle. Você já agradeceu a Deus por ser quem é?

2- Compreendendo nossa Identidade

Ter a identidade pessoal construída a partir desse fundamento bíblico é fundamental para a edificação da autoestima (Sl 8.4,5). Mas, afinal, o que é isso? Autoestima é uma avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si mesma. Ela pode ser positiva ou negativa.
Quando essa avaliação é positiva, a pessoa demonstra gostar de si mesma, admira suas características, conhece suas qualidades e o reconhece seu próprio valor. Em contextos assim, dizemos que a pessoa tem uma boa autoestima.

Em uma situação inversa, quando a visão de si mesmo é negativa, a pessoa se critica muito, sempre pensa que os outros não vão gostar dela ou do seu comportamento, fica com medo de ser rejeitada e não vê suas próprias qualidades. Nesse quadro, consideramos que a pessoa tem uma baixa autoestima. Ou seja, autoestima é um sentimento que cada pessoa tem em relação a sua própria identidade.

3- O mandamento bíblico

No texto base da nossa lição, (Mateus 22.36-39), vemos expressamente dois mandamentos. O primeiro é amar a Deus e o segundo é amar ao próximo. Entretanto, o segundo mandamento está atrelado ao princípio do amor-próprio: “[…] Ame os outros como você ama a você mesmo (Mt 22:39), De modo que podemos compreender que a prática do amar ao próximo é antecedida pelo princípio do amor-próprio. Porém, como isso funciona? Amar asi mesmo não é a mesma coisa que egoísmo ou orgulho, Amor-próprio diz respeito à valorização e preservação da vida, reconhecimento do Criador. na Bíblia e cuidados com o corpo e com a mente, a fim de santificá-los Quem ama a si mesmo escolhe seguir o bem, a verdade e o Caminho da Vida (Jo 14.6).

I- AUXÍLIO DIDÁTICO

Para aprofundar o senso de autoestima dos seus alunos, leia para eles o trecho abaixo.
Os cientistas descobriram que o código do DNA que Deus fez para você é de 3 bilhões de caracteres. (Um caractere é como uma letra um número). O código do DNA foi plantado dentro de cada célula do seu corpo. É por isso que todas as células funcionam e crescem de acordo com o mesmo plano mestre.

O seu corpo tem 37.2 trilhões de células, e cada uma delas segue o grandioso projeto de Deus para tornar você exatamente quem Ele planejou que você fosse antes mesmo de você nascer! O seu cabelo, os olhos e sorriso (Rm 12.2). são exatamente como Deus projetou-os que fossem. É um milagre incrível e maravilhosamente projetado chamado… você […]seu código do DNA é tão longo se sentindo mau com sua aparência que, se o DNA de apenas uma célula fosse esticado teria 1.80 metro de comprimento. Se você esticasses o DNA de cada uma de todos os suas 37.2 trilhões de células, chegaria até a lua e voltaria. Não apenas uma vez, nos 150 mil vezes (GIGLIO L Indescritível. Rio de Janeiro CPAD, 2018, p.76)

II- CUIDADO COM AS INFLUÊNCIAS

Muitas vezes, o mundo tenta influenciar a identidade dos cristãos através da cultura e da propagação de ideias Nós precisamos ter cuidado e rejeitar toda influência antibíblica. A sociedade secularizada tenta desconstruir o padrão bíblico de identidade, criticando os valores e comportamentos dos cristãos que obedecem a Deus (1 Jo 5.19). Considerando esse contexto, vamos destacar duas influências que tentam afetar a identidade do cristão:

1- O suposto “padrão de beleza”

As mídias apresentam adolescentes com seus corpos expostos e sensualizados como o padrão de um comportamento aprovável. Eles tentam promover certos comportamentos, modas e padrões de consumo (Cl 2.8). Os cristãos, porém, não se deixam enganar por essas sutilezas. Nós conhecemos muito bem o padrão bíblico (1 Pe 116) e sabemos que devemos seguir a vontade de Deus (Rm 12.2). Entretanto, sabemos que muitos adolescentes são tentados a se compararem com exemplos expostos nas mídias. E, por muitos acabam se sentindo mau com sua aparência e estilo de vida.

Essa comparação acarreta a autocrítica e o sentimento de desprezo pessoal. A intenção do Inimigo é esta mesmo: deixar o adolescente cristão inseguro com a sua própria identidade. Entretanto, o adolescente cristão não deve ser influenciado pela moda ou pelas mídias; antes, deve reconhecer que foi feito à imagem e semelhança do Criador (Gn 1.26,27). Ele também deve saber que seu corpo deve ser honrado e preservado porque é templo do Espírito Santo (1 Co 6.19,20); e precisa construir sua identidade e autoestima pautadas na Palavra de Deus (Sl 139.14).

2- O mau uso das redes sociais

Apesar de a internet ter muitas ferramentas úteis para o trabalho e para os estudos, ela também apresenta riscos quando é mal utilizada. As redes sociais afetaram os relacionamentos, ou seja, os princípios da convivência e da confiança, tão estimados em uma boa amizade, não possuem muito valor em uma rede social (Pv 27.9.10), Ao contrário, ao invés de amigos, o que são valorizados são seguidores, fotos, edição de vídeo e likes. Algumas consequências negativas das redes sociais já foram mapeadas por profissionais da área de saúde. São elas: o aumento da ansiedade, popularização do sentimento de rejeição e sensação de autoestima baixa.

Isso ocorre mediante a extrema exposição pessoal à medida em que há uma busca a todo custo, pela aprovação dos outros (que muitas vezes são desconhecidos). A despeito das várias funcionalidades úteis das redes sociais, precisamos estabelecer parâmetros saudáveis no uso delas. Você não pode permitir ser definido pelo padrão de regras numéricas que regem as redes. Lembre-se que Jesus ama você (Jo 3.16). Ele o amou primeiro (1 Jo 4.19), Ele morreu na cruz para salvar a sua vida. E, no Reino de Deus, o que importa é a nossa vida real.

II- AUXÍLIO DIDÁTICO

“Não é novidade que a tecnologia está cada vez mais presente no mundo e que as pessoas tendem aderir com mais facilidade aos recursos oferecidos para usufruir de conforto, informação rapidez e praticidade que lhe são possíveis […]. A internet encurtou distâncias, agilizou a comunicação e facilitou o dia a dia das pessoas. O Brasil é líder no tempo gasto em redes sociais.com média de 60% a mais do que o restante do planeta. Os brasileiros navegam cerca de 9 horas por dia nas redes sociais, segundo pesquisa publicada pela agência internacional We Are Social.

A disponibilidade de multos informações quase que de graça, convida o usuário a ficar viciado na rede Perceba que tempo que os nossos adolescentes e jovens deveriam usar para estudar, orar ler a Bíblia, louvar ao Senhor, estar com a família e com amigos, acaba sendo gasto indevidamente na frente de um computador ou smartphone. É nosso dever, como líderes e professores de Escola Dominical, instruir e conscientizar nossos liderados sobre como devem utilizar a tecnologia, deixando claros todos os possíveis riscos que permeiam seu mau uso (LINS, Luaran, Chamados para liderar Rio de Janeiro: CPAD, 2017.p. 109.111).

III- APRENDENDO A VALORIZAR A VIDA

Deus nos deu a vida. E a Bíblia nos ensina a administrar bem a nossa vida, o tempo e as oportunidades (Ef 5.15-17). Precisamos aprender a valorizar cada manhã como uma oportunidade de viver os propósitos de Deus (Lm 3.22.23). A vida é bela e passageira; por isso, precisamos valorizá-la (SL 39.5). Quando entendemos esse princípio bíblico, fica claro que não devemos comparar a nossa vida com a de outras pessoas.

Cada um tem seu próprio tempo. Cada pessoa tem experiências que estão de acordo com seu próprio desenvolvimento físico, mental e social. Por isso, você não pode se comparar a ninguém. Alguns vão vivenciar seu ritmo de aprendizado e crescimento mais rápido; outros, mais lento. O importante é seguirmos na caminhada, acreditando que o Senhor tem o controle de todas as coisas. Assim, o que sonhamos acontecerá no tempo certo, se for da vontade de Deus.

III- AUXÍLIO PEDAGÓGICO

A fim de encerrar a aula, leia com a turma Mateus 10.30: “Quanto a vocês, até os fios dos seus cabelos estão todos contados. Em seguida, compartilhe a explicação: “O fato de que Deus conheça o número de cabelos na nossa cabeça mostra a sua preocupação sobre os detalhes mais insignificantes a respeito de cada um de nós (Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, p.74). Então, conclua dizendo: “O Senhor cuidará de todos os aspectos da sua vida se você obedecê-lo e confiar em sua fidelidade”.

CONCLUSÃO

O amor-próprio nada mais é do que gostar de si mesmo e valorizar quem você é. Tudo em você (cor de pele, olhos, cabelos, altura, personalidade) aponta para o poder e a grandeza do Criador, seu Pai. Tudo o que Deus fez é bom. Você é incrível porque foi feito (a) por Deus. Partindo dessa perspectiva bíblica, vigie e tome cuidado com as sutilezas e mundanas que tentam influenciar a O, sua identidade. Preserve sua identidade cristã neste mundo.

Gostou do site? Ajude-nos a manter e melhorar ainda mais este Site.
Nos abençoe com Uma Oferta pelo PIX: CPF 346.994.088.69 Seja Um Parceiro Desta Obra. “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos dará; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também”. Lucas 6:38

VAMOS PRATICAR

1- Leia o versículo: “Eu te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem” (Sl 139.14 ARC). Como você se sente diante dessa Palavra? Resposta pessoal.

2- Quais são as duas influências mundanas, destacadas na lição, que não podemos deixar influenciar nossa identidade? R. O suposto padrão de beleza e o mau uso das redes sociais.

3- Correlacione corretamente:
(A) Boa autoestima
(B) Baixa autoestima

(B) A pessoa se critica muito, sempre pensa que os outros não vão gostam dela ou do seu comportamento, fica com medo de ser rejeitada e não vê suas próprias qualidades.
(A) A pessoa demonstra gostar de si mesma, admira suas características, conhece suas qualidades e o reconhece seu próprio valor.

Pense Nisso

Avalie, agora mesmo, o tempo que você tem dedicado no uso das redes sociais. Saiba que o uso indiscriminado pode causar prejuízos a sua saúde física e emocional. Após essa avaliação, faça ajustes na sua rotina e invista mais tempo na leitura da Palavra do Senhor.

SAIBA MAIS SOBRE A ESCOLA DOMINICAL

Lições Adultos – CPAD

Lições Jovens – CPAD

Lições Adolescentes – CPAD

Lições Adultos – EDITORA BETEL

Lições Jovens – EDITORA BETEL

Lições Adultos – REVISTA PECC

BIBLIA ONLINE

ESBOÇO DE PREGAÇÃO

EBD Adolescentes | 4° Trimestre De 2022 | Tema: Como Viver no mundo à Luz da Bíblia | Escola Biblica Dominical | CPAD | Lição 02: Compreendendo o que é Amor-Próprio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *