Lição 10: Quem segue a Cristo purifica o Coração | 3° Trimestre De 2022 | EBD – Jovens

EBD | 3° Trimestre De 2022 | CPADRevista Jovens – Tema: Imitadores de Cristo – Ensinos Extraídos das Palavras de Jesus e dos Apóstolos | Escola Bíblica Dominical | Lição 10: Quem segue a Cristo purifica o Coração

TEXTO PRINCIPAL

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” (Mt 11.28)

RESUMO DA LIÇÃO

O cerne do Cristianismo é a transformação de vidas, mudança de caráter e comunhão com Jesus.

LEITURA SEMANAL

SEGUNDA – Ec 12.8 Sem Deus tudo é fútil
TERÇA – Cl 1.14 Tudo foi feito por Ele
QUARTA – Gl 5.13 Seja responsável por sua liberdade
QUINTA – Mt 15.19 O que tem no seu coração
SEXTA – Tt 1.15 Vivendo como nova criatura
SÁBADO – Rm 7.24 Vença o mal que está tão perto

OBJETIVOS

MOSTRAR o quanto é maravilhoso servir a Deus;

COMPREENDER a relação de Jesus com os fariseus;

CONSCIENTIZAR de que devemos cuidar do nosso coração

INTERAÇÃO

Prezado(a) professor(a), veremos nesta lição que o cerne do Cristianismo é a transformação de vidas, mudança de caráter e comunhão com Jesus. O Cristianismo é para aqueles que se reconhecem carentes de Deus e que conhecem suas limitações. Somos discípulos de Jesus e não fomos resgatados do Império das Trevas para vivermos envoltos em debates estéreis e confusões. Temos um chamado e uma missão: anunciara graça e a misericórdia divina. É isso que Deus espera de nós. Cumpramos com o nosso chamado!

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor(à), inicie a lição fazendo a seguinte pergunta: “Como está seu coração?” “Você tem guardado ele?” Incentive a participação dos alunos e ouça as respostas com atenção. Em seguida, leia juntamente com os alunos Provérbios 4.23: “Sobre tudo que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida.” Conclua explicando que Deus deseja que tenhamos pensamentos e sentimentos saudáveis e não somente um corpo são.

TEXTO BÍBLICO
Mateus 15.18-20

18 Mas o que sai da boca procede do coração, e isso contamina o homem.
19 Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição. furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.
20 São essas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem.

INTRODUÇÃO

A sociedade em que vivemos é extremamente fútil, preocupada exclusivamente com as aparências, com a vida exterior. O Cristianismo volta-se exatamente para o oposto do projeto falido do mundo. O servir Jesus, em primeiro Lugar, restaura nosso interior, reaproxima-nos da imagem e semelhança do Altíssimo, restaura a comunhão que foi perdida no Éden, mas já está profetizada a restauração de modo pleno na Nova Jerusalém.

I- COMO É MARAVILHOSO SERVIR

1- A condição extenuante de quem tenta viver longe do Pai. Vivemos na sociedade da informação e das novas tecnologias, entretanto todo avanço não fez com que a nossa vida se tornasse mais leve. Carregamos um fardo extenuante; a bem da verdade, essa é uma constatação que o pregador já aponta no livro de Eclesiastes: sem Deus tudo é fugaz, fútil(Ec 2.17; 12.8). É por isso que em Mateus 11.28, o cerne da promessa divina para todos aqueles que desejam segui-lo é o acesso a uma condição existencial de descanso e paz. Viver não pode ser um fardo, mas sempre um dom, uma bênção divina, mas infelizmente o que testemunhamos é uma geração em que as pessoas experimentam a vida como um sofrimento, uma total perda de sentido ou razões para existir. Mais do que nunca, é urgente o anúncio do Evangelho neste tempo, a proclamação da mensagem de Cristo que, se solidarizando com sofredor, se apresenta como aquEle que nos ajudará a levar nossas dores e angústias (Is 53-1-5).

2- A maravilhosa oferta do Salvador. Diante da condição continuamente sofrida da humanidade apartada de Deus, uma vida escravizada pelo pecado (Jo 8.34). subjugada debaixo da opressão maligna (Rm 512), o Salvador oferece às filhas e filhos de Adão uma mudança radical de vida; a troca da bagagem de dor por uma vida de compromisso com o amor e a graça (Mt 11.29; Rm 6.18; 1 Jo 3.5). A oferta de Jesus de Nazaré nos aponta para duas verdades centrais do Evangelho: tudo aquilo que é necessário para a salvação da humanidade foi conquistado no calvário e, além disso, a consciência humana do gracioso amor divino exige de cada um de nós uma reação digna do chamado do Salvador. Sozinhos nunca alcançaríamos a redenção, tudo foi feito por Ele (Cl 1.13,14), uma oferta de amor por todos (Tt 2.11). Infelizmente, diante de tamanha oferta de amor, algumas pessoas insistem em pecados, desobediências e rebeldias, o que produz um coração cada vez insensibilizado, alienado de Deus, endurecido pelo pecado (Hb 3.15). Hoje é tempo de graça, arrependimento e salvação. Agora ainda há oportunidade de salvação, após a morte não há possibilidades de outras escolhas, resta apenas a inevitável colheita daquilo que plantamos em vida (Hb 9.27).

3- O convite para um compromisso de amor. Prolifera, na atualidade, um pseudo evangelho no qual as pessoas são manipuladas a acreditar num Cristianismo descompromissado, sem qualquer nível de santidade ou renúncia. Isso não é fé em Jesus, na verdade é ilusão diabólica. Há uma responsabilidade a ser assumida, uma cruz a ser carregada (Mt 10.38), um caminho apertado a ser percorrido (Mt 7.14). Na metáfora que Jesus utiliza, Ele fala da benevolente atitude de um dono de escravos que exige dele somente aquilo que a dignidade permite.

PENSE! Distante de Jesus toda felicidade é passageira.
PONTO IMPORTANTE! Pare de carregar todo o fardo, seja feliz servindo ao Redentor.

SUBSÍDIO 1

Prezado(a) professor(a), antes de cada refeição, osjudeus piedosos realizavam uma curta cerimônia, que consistia em lavar as mãos e os braços de uma foram específica. Os discípulos não tinham as mãos sujas, mas haviam deixado de observar o ritual de limpeza. Os fariseus acreditavam que isso os purificava dos contatos que pudessem ter tido com qualquer coisa considerada impura. Jesus disse que estavam errados ao pensar que se tornariam aceitáveis a Deus somente por estarem extremamente Limpos.” (Extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. CPAD, p. 1305.)

PROFESSOR(A), “do coração dos homens” Neste trecho, ‘contamina’ significa estar separado da vida, salvação e comunhão de Cristo por causa dos pecados que provém do coração, Nas Escrituras, ‘coração’ é a totalidade do intelecto, da emoção, do desejo da volição do ser humano. O coração impuro corrompe pensamentos, sentimentos, palavras e ações (Pv 4 23, Mt 12.34:15.19). 0 que necessitamos é um novo coração, transformado, feito segundo a imagem de Cristo” (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, p. 1475).

II- JESUS E OS FARISEUS

1- Jesus e a verdadeira fé. Durante todo o ministério do Mestre Ele se viu em embates com os religiosos de sua época. Havia vários grupos que lutavam pelo “monopólio” da verdade religiosa, todavia Jesus não entrou nesse embate infrutífero, o seu ministério foi dedicado às pessoas, ao anúncio dos princípios do Reino, à busca contínua por condições para ensinar sobre uma vida espiritual saudável e frutífera. Lemos em Mateus 15 uma longa discussão entre Jesus e os fariseus, em que o cerne do embate é a “desobediência cerimonial” dos apóstolos com relação aos protocolos de higienização alimentar (vv.1,2). O Cristianismo não diviniza pessoas, por mais santas que elas sejam, muito menos tradições humanas, nosso respeito é sempre ao Deus Criador e à dignidade da vida que Ele criou.

2- Muita atenção às suas palavras. Conforme Cristo aponta, as palavras pronunciadas por uma pessoa são um forte indício daquilo que se encontra nas profundezas do seu coração (Mt 15.10,11). Desta forma, Jesus tentava ensinar àquelas pessoas que muito mais importante do que protocolos de higienização de talheres e pratos era a santidade do coração. Essa é a diferença crucial entre a fé em Jesus e o farisaísmo. O Cristianismo é uma caminhada espiritual que auxilia as pessoas a terem autonomia em seu relacionamento com Deus por meio de um olhar detido para a interioridade. Por isso os fariseus se preocupavam tanto com as ações exteriores – pois 0 controle destas é possível – mas a fé em Cristo é um retorno à valorização da interioridade.

3- Jesus nunca teve preocupação com os fariseus. Jesus não respeitou os critérios das práticas dos fariseus (Mt 15.12) e quando seus discípulos perguntaram-lhe se Ele estava consciente disso, a resposta do Mestre é contundente. Jesus declarou: “Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada” (Mt 15.13). Quem tem compromisso com aquilo que os fariseus fazem, fariseu é. Que nenhum tipo de fariseu venha ter credibilidade nos arraiais do povo de Deus.

SUBSÍDIO 2

“A hipocrisia consiste em fingir ser algo que a pessoa não é nem tem intenção de ser. Jesus chamou os fariseus de hipócritas porque adoravam a Deus por razões erradas, Não eram motivados pelo amor, mas pelo desejo de alcançar lucros, ter a aparência de santos e aumentar seu prestigio social Tornamo-nos hipócritas quando: (1) damos maior atenção à reputação do que ao caráter; (2) obedecemos cuidadosamente a certas práticas religiosas, mas permitimos que nosso coração permaneça longe de Deus; e (3) enfatizamos, em nós, as virtudes e, no próximo, os pecados.” (Extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. CPAD, p. 1306.)

III- CUIDE DO SEU CORAÇÃO

1- É mais fácil ensinar a limpar o copo do que o coração. Os fariseus eram pragmáticos, isto é, estavam preocupados apenas com os resultados imediatos e objetivamente mensuráveis. Até os dias atuais, temos visto os falsos mestres, como os fariseus, concentrarem em discutir sobre regras humanas controláveis, e precisamos reconhecer que é muito mais fácil criar um conjunto de proibições do que ensinar as pessoas sobre a responsabilidade da liberdade cristã (Gl 5.13). Ainda hoje existem pessoas que acreditam que a santidade está atrelada a fatores que podem ser mensurados por critérios humanos. Voltemos nossos esforços para ensinar às pessoas, os valores do Reino, os princípios do Céu, a liberdade e responsabilidade que significa ser uma nova criatura em Cristo (2 Co 5.17).

2- O desafio está mais próximo do que se pode imaginar. Em geral, as pessoas têm muita dificuldade de assumir seus erros e fracassos, e isto por um motivo simples: ao fazer isso elas reconheceram que o problema tem como origem seu terrível coração. É exatamente isso que o Mestre demonstra em Mateus 15.19. Somos convidados a vigiar constantemente, para que assim possamos vencer as armadilhas de nossa natureza adâmica sempre inclinada ao mal (Rm 7.24).

3- Como não contaminar o coração? O princípio apresentado em Provérbios 4.23 ainda está totalmente válido para nós que estamos em peregrinação espiritual. Devemos cuidar do interior com maior atenção. Um coração pacificado faz com que vivamos sem máscaras e que tenhamos sorrisos que espelhem a glória de Deus (Pv 15.13). O Mestre nos ensina que, para guardarmos nossos corações, precisamos estabelecer expectativas que glorifiquem e exaltem ao Soberano, devemos amar as pessoas, mas precisamos rejeitar completamente as práticas perversas que elas assumem como pecaminosamente prazerosas (Jd 23), vivendo como santos, guardando prioritariamente a alma, mas sempre zelando pela santidade do corpo também (2 Co 7.1).

SUBSÍDIO 3

“Por observarem as leis da alimentação, recusando-as a comer determinados alimentos os judeus acreditavam estar limpos perante Deus. Mas Jesus explicou que, na verdade, o pecado é concebido no íntimo da pessoa, está relacionado às suas intenções e seus pensamentos. Ao lembrar isso, Jesus não estava desconsiderando a lei. mas preparando 0 caminho para as mudanças relatadas em Atos 10,9-29, quando Deus tirou as restrições em relação a salvação dos gentios. Será que nos preocupamos mais com aquilo que aparentamos do que com 0 que está em nossa mente e em nosso coração? Não somos purificados por causa de nossas atitudes externas: tornamo-nos puro em nosso interior quando Cristo renova mente e nos torna semelhantes a Ele,’ (Extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, CPAD, p 1306.)

CONCLUSÃO

Enquanto as pessoas se preocuparem apenas com as aparências, nunca curarão o coração. O Cristianismo é para aqueles que se reconhecem carentes de Deus, incapazes de solucionar sua miserável condição pecaminosa com ações humanas. Desta forma, não somos chamados para debates estéreis, mas para anunciar graça e a misericórdia divina (Mt 9.13)

Gostou do site? Ajude-nos a Manter e melhorar ainda mais este Site.
Nos abençoe Com Uma Oferta pelo PIX: CPF 346.994.088.69 – Seja um parceiro desta obra.
“Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos dará; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também”. (Lucas 6:38)

HORA DA REVISÃO

1- Segundo a lição, qual é o cerne do Cristianismo? O cerne do Cristianismo é a transformação de vidas, mudança de caráter e comunhão com Jesus.

2- Viver deve ser um fardo ou um dom? Viver deve ser sempre um dom.

3- O que Jesus nos oferece? Ele nos oferece uma mudança radical de vida.

4- Após a morte há possibilidade de escolhas? Não. Depois da morte resta apenas a inevitável colheita daquilo que plantamos em vida.

5- Como não contaminar o coração? Amando as pessoas, vivendo como santos, combatendo o pecado e cuidando da interioridade.

SAIBA TUDO SOBRE A ESCOLA DOMINICAL:

Adultos CPAD

Adultos Betel

Jovens CPAD

Jovens Betel

Adolescentes CPAD

Bíblia Online

EBD Juniores Professor CPAD

EBD Revista PECC

EBD | 3° Trimestre De 2022 | CPADRevista Jovens – Tema: Imitadores de Cristo – Ensinos Extraídos das Palavras de Jesus e dos Apóstolos | Escola Bíblica Dominical

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.